Blog do escritor: http://poesiasniilistas.blogspot.com.br/
ESPAÇO NIILISTA - THOR MENKENT
"... ao primeiro choro, já nascemos condenados à nossa humana abnormidade!"
CapaCapa
TextosTextos
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos


EM CASA

Às vezes, o corpo do niilista também anseia se servir de saladas cruas, às sinuosas luminescências das regozijantes puritanas e às sinuosas curvas das tristes putas, de onde se possa beber de seus sóis, sais e porras.

Às vezes, o coração do niilista também quer um porto seguro, um estar incondicional e um amor puro, que lhe contraste e lhe aceite com sua essência-nau escura, sem lhe espremer as ácidas e tácitas chuvas.

Às vezes, a alma do niilista também anseia, ao rigor do deserto, a alta e lisa alvura. E, num rápido imaginário, vem-lhe um oásis ao constelário de areias nuas, de onde se pode ver a passagem de andorinhas aquáticas e de águias brancas a voarem insones, em maleáveis graças, por toda a alucinada conjectura.

Às vezes o niilista, como tu (que me lês agora), é concreto ou nervo incerto; outras, é chão ou teto; outras ainda, é incautamente (à luz) cego ou (às sombras) soturnamente liberto.
Péricles Alves de Oliveira (Thor Menkent)
Enviado por Péricles Alves de Oliveira (Thor Menkent) em 30/11/2015
Alterado em 30/11/2015
Copyright © 2015. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

BLOG DO AUTOR http://poesiasniilistas.blogspot.com.br/ ______________ LIVROS A VENDA http://www.bookess.com/profile/menkent/books/ ______________ Todos os poemas deste autor são registrados no ISBN. Plágio é crime.